29 de janeiro de 2015

Tipo isso


É engraçada a forma de como a vida brinca com a gente; assim com ela nos surpreende na melhor hora possível, com algo realmente bom, ela é capaz de destruir o momento só para se satisfazer... É aquela velha coisa do dar um tapa na cara e depois te encher de agrado, só que com coisas mais sérias.

E é igualmente engraçada a forma de como nós, meros seres imortais e egoístas, temos que complicar ainda mais os nossos problemas. Sentir dor onde existe esperança pra nascer alegria, estragar os melhores momentos e jogar fora várias e várias oportunidades, tudo por sermos excessivamente orgulhosos. E egoístas. E reclamões.

Mas o que é mais engraçado ainda, nesse ciclo inevitável ao qual denominamos vida, é que grande parte das coisas que temos de aturar são as consequências mais puras das nossas escolhas. E a culpa sempre vai pra vida, porque é óbvio que em algum lugar desse mundo existe um livro contendo todos os desastres que DEVEM acontecer com TODOS os habitantes da Terra. É claro... Porque a culpa jamais será nossa.

Jamais será dos seres imortais orgulhosos que só pensam em si mesmo e que, além de egoístas, são falsos, já que não conseguem enxergar nem os próprios defeitos.

E é óbvio que a gente vai pensar que não é assim que acontece. Mas isso é porque a gente realmente não enxerga os nossos próprios defeitos.

19 de janeiro de 2015

O futuro de nós dois de Jay Asher e Carolyn Mackler


Emma e Josh são amigos desde pequenos, mas nos últimos tempos, apesar de serem vizinhos, ambos se distanciaram. Os dois amigos narram a história, que vai alternando entre capítulos sobre o ponto de vista de Emma e o ponto de vista do Josh. Agora, aos dezesseis anos, eles se aproximaram novamente.

Com os pais separados, o pai de Emma presenteia a filha com tudo o que pode; e como estamos falando de uma vida em Londres, anos 1994, ele lhe da o seu primeiro computador. E é com Josh que Emma compartilha tal noticia. Então, em um dia qualquer, por assinar uma revista, Josh recebe de brinde um CD para que seja possível criar um e-mail e resolve presentear Emma com o brinde. O que ninguém imaginava, porém, era que tal conteúdo levaria Emma a acessar o seu perfil do futuro no facebook. Ah, sim! A personagem realmente tomou um susto ao ver que a foto de perfil era superparecida com ela, além de perceber que o nome da conta era idêntico ao seu.



Daí, cria-se uma pequena confusão para que os dois amigos enfim se acertem. A história se desenvolve ao longo de várias burradas cometidas pelos personagens e com um número razoável de intrigas que faz com que a gente suspire durante quase todo o período de leitura. Emma e Josh são personagens bem desenvolvidos, com características próprias, mas, obviamente, pelo fato de ainda serem adolescentes, não sabem ao certo que tipo de atitude tomar em relação ao perfil deles no facebook. 

A leitura fluiu de uma forma maravilhosa, sendo serena e leve na maioria dos momentos, provocando vários apertos no coração. Portanto, mais um vez, esperava que a história fosse um pouco além daquilo prometido na sinopse, o que, para a minha decepção, não aconteceu. Além do mais, faltou a grandiosa “chave de ouro” para encerrar o final.

Editora: Galera
Páginas: 381
ISBN: 9788501097231